SEMANA DAS VOCAÇÕES 1-8 MAIO 2022

SEMANA DAS VOCAÇÕES 1-8 MAIO 2022

NOTA PASTORAL

A Semana das Vocações, neste ano de 2022, decorre entre os dias 1 e 8 de maio, culminando no IV domingo da Páscoa, em que a Igreja celebra o 59º Dia Mundial de Oração pelas Vocações. Em cada ano, constituiu uma oportunidade para o testemunho de pessoas que se deixaram tocar pelo amor de Deus, a oração pelas vocações de especial consagração e a reflexão catequética nas paróquias e nas famílias.

No contexto atual, entre as experiências da pandemia e da guerra, as vocações podem ser contempladas como dons ativos de Deus, que requerem o acolhimento (com)passivo de pessoas que estejam dispostas a deixarem-se transformar pela bondade com que o próprio Deus quer destinar-lhes e, a partir delas, “aspergi-la” por gestos concretos em favor dos que fogem da ansiedade que rouba o sentido de viver e dos anseiam pela paz. [continuar a ler]

São precisos “novos sentidos” para evitar “os (des)laços sociais” provocados pela pandemia, diz Piedade Lalanda

São precisos “novos sentidos” para evitar “os (des)laços sociais” provocados pela pandemia, diz Piedade Lalanda

Piedade Lalanda foi uma das oradores do último dia das V Jornadas de Teologia promovidas pelo Seminário de Angra e afirmou que muitos laços sociais  foram enfraquecidos com a pandemia, e agora com a guerra, a Igreja deve saber encontrar as estratégias para lhes dar um novo sentido.

Acolhimento e coração, são os dois ingredientes-chave da nova pastoral. Seja no âmbito social seja no âmbito familiar, diz a socióloga.

Apartir de uma análise a dados estatísticos de 2020, relacionados com a taxa de nupcialidade e de fecundidade,  a investigadora reconhece que a pandemia teve um impacto negativo nas escolhas dos Açorianos.

Embora ainda se digam esmagadoramente católicos (em 2020 90% dos açorianos diziam-se católicos), a celebração do matrimónio está a decrescer.

“Em 2020, apenas 8,2% dos  casamentos  nos Açores são católicos, e tem-se registado uma diminuição desde 1995. Entre 2019 e 2020 houve um decréscimo de 28,2% para 8,2%” referiu

[continuar a ler]