IV JORNADAS DO SEMINÁRIO DE ANGRA

IV JORNADAS DO SEMINÁRIO DE ANGRA

Devido à situação provocada pelo surto de COVID-19, suspendemos todas as atividades letivas, incluindo as Jornadas de Teologia

Em tempo oportuno serão dadas novas informações

ÁTRIO DOS GENTIOS

ATEÍSMO E FÉ: DIÁLOGO E PROCURA

A pergunta pelo ateísmo e pelas razões da fé cristã, pela descrença ou pela indiferença, deve recuperar a sua seriedade. Que acontece se a descrença, com aparente naturalidade, determina a vida?

No quotidiano persistem as respostas silenciadas, os olhares confiantes, mas também os preconceitos e as tensões culturais. A problemática é intensa quando atinge os limites da existência humana. Por isso, estas Jornadas procuram refletir acerca do diálogo corajoso e autêntico com o diferente, mas também sobre a procura intensa dentro da própria personalidade, que se adentra no mistério.

Será que o risco de um diálogo verdadeiro permite soletrar novamente Deus a partir de uma fé amadurecida? [continuar a ler]

IV JORNADAS DO SEMINÁRIO DE ANGRA

VI Jornadas de Teologia debatem ateísmo e fé a partir do modelo do Átrio dos Gentios

As IV Jornadas de Teologia, promovidas pelo Seminário de Angra, vão realizar-se entre 25 e 27 de março e, a partir do modelo do Átrio dos Gentios, debaterão o “Ateísmo e Fé: Diálogo e Procura”, informa uma nota enviada ao Igreja Açores.

Durante três dias, sempre a partir das 20h30, com entrada livre, o Seminário Episcopal de Angra volta a abrir as portas à sociedade para com ela debater e trilhar caminhos de aprofundamento da fé, no contexto do mundo atual.

“Será que o risco de um diálogo verdadeiro permite soletrar novamente Deus a partir de uma fé amadurecida?” interpela o Pe. Hélder Miranda Alexandre numa nota enviada ao Sítio Igreja Açores.

“A pergunta pelo ateísmo e pelas razões da fé cristã, pela descrença ou pela indiferença, deve recuperar a sua seriedade” avança a nota do reitor,  que deixa outra interpelação: “Que acontece se a descrença, com aparente naturalidade, determina a vida?”

[continuar a ler]
LOGÓTIPO DA CAMINHADA SINODAL – Nota explicativa

LOGÓTIPO DA CAMINHADA SINODAL – Nota explicativa

NOTA EXPLICATIVA DO LOGÓTIPO DA CAMINHADA SINODAL

“A beleza de caminharmos juntos em Cristo” 

 

Num tempo em que tudo parece relativo e em que muitos se consideram detentores da verdade, faz todo o sentido a interpelação que nos fazem com a caminhada sinodal da Diocese de Angra, subordinada ao tema “A Beleza de caminharmos JUNTOS em Cristo”.

O nosso meio (mesmo o eclesial) carateriza-se muitas vezes pelo individualismo, fruto da excessiva consideração do ego como autossuficiência, ou seja, da convicção de que não precisa dos outros. [continuar a ler]

“…do teu Valentim!”

“…do teu Valentim!”

“…do teu valentim!”

O mês de fevereiro é, particularmente, um mês frio e meteriologicamente inseguro: ora está sol e saímos sem guarda-chuva, ora somos apanhados por uma repentina chuvada.

Após uma temporada de longos dias de escuro, é o mês onde se nota já uma diferença nos dias, como diz o nosso sábio povo “Janeiro fora, cresce uma hora”.

É um mês de espectativas e de fazer planos para o resto do ano, marcar férias, começar a organizar uma viagem… Mas também é o mês em que os agricultores começam a preparar as terras para serem semeadas. Fevereiro é, sem dúvida, um mês de preparações. [continuar a ler]