Amar, porque não?

Amar, porque não?

Amor é uma palavra de que o mundo de hoje não pode prescindir. Aliás, nunca pôde. A ela voltamos sempre, por absoluta necessidade, mesmo que o tema pareça esgotado. Quando pudermos mostrar aos nossos irmãos que os amamos deveras, então estará quase pronto o anúncio do Evangelho. Quem não se sente amado não pode amar nem entender o Amor maior de que queremos dar testemunho todos os dias da nossa vida. Aquele Amor que ressuscitou do sepulcro. [continuar a ler]

Novos alunos 2020/2021

Novos alunos 2020/2021

Bem vindos!

Da esquerda para a direita: Gonçalo Furtado (Salão – Faial), Afonso Silveira (S. Roque – S. Miguel) e  João Nunes (Conceição – Terceira).

Os três integram o ano Propedêutico.

Auguramos o melhor sucesso para os novos seminaristas e felicitamos as suas famílias e comunidades paroquiais. [continuar a ler]

Angra: Bispo afirma que seminário «só se compreende como uma verdadeira família»

Angra: Bispo afirma que seminário «só se compreende como uma verdadeira família»

O bispo de Angra disse que o seminário “só se compreende como uma verdadeira família”, falando na Missa de abertura do ano letivo no Seminário Episcopal de Angra, a que presidiu na Capela da Natividade.

“O seminário só se compreende como uma verdadeira família. Os laços entre nós têm de ser os de uma família, mas não de uma família qualquer: Uma família que escuta e pratica a palavra de Deus”, referiu D. João Lavrador, numa intervenção citada pelo portal diocesano, ‘Igreja Açores’.

O bispo de Angra apelou aos seminaristas para que façam do Seminário Episcopal de Angra uma família, que “tem de ser marcada por laços de fraternidade” e laços profundos que “vão para além da consanguinidade”

[continuar a ler]
Nota Pastoral a propósito das ordenação presbiterais 2020

Nota Pastoral a propósito das ordenação presbiterais 2020

«Louvado seja o Senhor, dia após dia, Ele toma cuidado de nós, o Deus da nossa salvação, o nosso Deus é um Deus que salva!» (Sl.68, 20-21).

No próximo dia 6 de Setembro a diocese de Angra recebe a graça da ordenação de seis novos presbíteros. Motivo de acção de graças ao Senhor que segundo a Sua palavra não deixa de escutar a nossa prece implorando ao Senhor da Messe que envie trabalhadores para a sua Igreja (Cfr. Lc. 10,2).

É um tempo de graça dado por Deus para que cada baptizado tome consciência mais profunda da sua própria vocação e missão. Na verdade, cada cristão, discípulo de Jesus de Nazaré, é chamado a descobrir a sua pertença a uma comunidade concreta, na qual vive, partilha e se compromete segundo o chamamento que lhe é dirigido por Cristo.

A escuta atenta da Palavra de Deus, a vivência consciente da eucaristia e demais sacramentos, a oração que abre espaço para o chamamento e para a resposta pessoal, o discernimento dos sinais que Deus coloca no caminho de cada um e o compromisso comunitário, são meios para reconhecer o convite que é dirigido por Jesus Cristo a cada um dos seus discipulos, [continuar a ler]

Nomeações também para o Seminário

Nomeações também para o Seminário

O decreto episcopal com as nomeações de presbíteros para o ano pastoral 2020/2021 acaba de ser publicado e, de entre as novidades, está a colocação de nove novos sacerdotes: seis que irão ser ordenados em setembro e três que regressam depois de completarem estudos em Roma. Para lá seguem agora dois novos sacerdotes, que deixam paróquias da Terceira, a ilha que regista a maior mudança de padres.

“Estamos num tempo novo para a nossa Igreja Diocesana”, refere o prelado. “Em cada ano, somos convidados a responder às necessidades pastorais da diocese, nas suas diversas comunidades cristãs e demais serviços diocesanos” esclarece D. João Lavrador.

“Este facto exige a mobilidade de alguns sacerdotes que por exigência da sua configuração a Jesus Cristo e na missão de servir o Povo de Deus se dispõem a deixar as tarefas pastorais a que se ocupavam partindo para novos desafios na evangelização das comunidades cristãs”, avança ainda.

“A todos deixo o meu reconhecimento e a minha gratidão pela resposta generosa e pronta à interpelação que

[continuar a ler]
Futuros sacerdotes vão passar a ser acompanhados durante os primeiros dois anos de ordenação

Futuros sacerdotes vão passar a ser acompanhados durante os primeiros dois anos de ordenação

Bispo de Angra quer jovens padres a frequentar formação continua obrigatória no Seminário nos dois anos subsequentes à sua ordenação. Obrigatoriedade formativa começa já no próximo ano letivo.

O Seminário Episcopal de Angra vai passar a organizar uma semana de formação académica, por trimestre lectivo, que incluirá um aprofundamento teológico, eclesiológico, litúrgico e pastoral, bem como acompanhamento espiritual, dirigido aos sacerdotes recém ordenados e  que decorrerá nos dois anos imediatamente a seguir à sua ordenação presbiteral. A decisão foi promulgada esta quarta-feira, dia 15,  por um decreto episcopal do bispo de Angra.

“Atendendo às disposições que a Nova Ratio Fundamentalis apresenta para o acompanhamento dos presbíteros recém ordenados” e às “incessantes interpelações” dos documentos do Magistério da Igreja sobre as responsabilidades dos seminários no acompanhamentos dos neo-sacerdotes, nos primeiros anos do seu “múnus pastoral”, justifica D. João Lavrador, “Ficam obrigados a esta formação permanente os presbíteros ordenados nos dois primeiros anos a contar da data da sua ordenação”

[continuar a ler]