O Seminário de Angra vai promover entre hoje e sexta-feira mas IV Jornadas de Teologia , que decorrerão em ambiente digital, com o tema ‘O Átrio dos gentios- Ateísmo e fé: diálogo e procura’.

“O Átrio dos Gentios é um caminho constante, que até se enquadra na sinodalidade que a diocese está a viver. Devemos estar no mundo procurando desempoeirar a mente e permitir que o Espírito Santo nos ilumine”, explicou o reitor do Seminário de Angra ao sítio Igreja Açores.

O padre Hélder Miranda Alexandre referiu que o Papa Francisco desafia “constantemente” a estar “atentos e disponíveis”  a ser “uma igreja atenta às periferias”.

“É preciso que os futuros padres da diocese tenham abertura aos desafios, sem medo de críticas, de cabeça erguida e com o coração em Deus, mas homens do seu tempo”, acrescentou.

As IV Jornadas de Teologia do Seminário de Angra têm como tema ‘O Átrio dos gentios –  Ateísmo e fé: diálogo e procura’, e vão realizar-se através da plataforma zoom, tendo como conferencistas o professor Juan Ambrósio, da Universidade Católica Portuguesa, o padre Jesuíta António Vaz Pinto e o cientista Carlos Fiolhais, ao longo dos três dias.

“Vamos retomar o programa do ano passado, agora que estamos mais habituados a esta interação no online, que era discutir a relação entre o ateísmo e a fé, dialogando e procurando a relação entre estas questões que são essenciais para a nossa vivência”, explica o padre Hélder Miranda Alexandre.

Segundo o sacerdote, nestes dias de estudo, espera-se “alargar o debate à sociedade civil” e vão “provocar” várias linhas de pensamento e de reflexão, nomeadamente o ensino da Teologia – “Na Fronteira do diálogo entre linguagens”, “Ateísmo e fé: perspetivas” e “Fé e ciência: a perspetiva de um físico”.

O reitor do Seminário de Angra observa que a pandemia Covid-19 ajuda a “integrar melhor a questão de Deus e do sofrimento” na vida, mas mesmo para uma pessoa crente esta situação de sofrimento “leva a muitas interrogações” e pode ser um momento de amadurecimento da fé.

“O facto de termos ficado isolados, a necessidade de estarmos mais sozinhos fez-nos rezar mais, e questionarmo-nos mais sobre Deus e a própria vida”, afirma o padre Hélder Miranda Alexandre.

A participação nas quartas Jornadas de Teologia do Seminário de Angra é gratuita e aberta a toda a comunidade, mas de inscrição obrigatória.

O encontro vai começar com uma intervenção do bispo de Angra, D. João lavrador, e no primeiro dia vai ser também apresentado o terceiro volume da revista científica do Seminário Fórum Teológico XXI.

Com Igreja Açores