Maria, nascida no seio de uma humilde família, foi dada como prémio a Sant’ana e a São Joaquim, como resposta às suas preces. Ela nasceu para que de si nascesse Jesus, nasceu para ser a intercessora da humanidade. Nunca deve ser vista por si só, mas sim como Aquela que nos leva ao Filho, como exemplo a seguir, como sacrário de Deus.

O Padre António Viera num dos seus magníficos sermões, intitulado Sermão do Nascimento da Mãe de Deus, apresenta-nos a resposta a esta questão.

“Quereis saber quão feliz, quão alto é e quão digno de ser festejado o Nascimento de Maria? Vede o para que nasceu. Nasceu para que dela nascesse Deus. (…) Perguntai aos enfermos para que nasce esta celestial Menina, dir-vos-ão que nasce para Senhora da Saúde; perguntai aos pobres, dirão que nasce para Senhora dos Remédios; perguntai aos desamparados, dirão que nasce para Senhora do Amparo; perguntai aos desconsolados, dirão que nasce para Senhora da Consolação; perguntai aos tristes, dirão que nasce para Senhora dos Prazeres; perguntai aos desesperados, dirão que nasce para Senhora da Esperança. Os cegos dirão que nasce para Senhora da Luz; os discordes, para Senhora da Paz; os desencaminhados, para Senhora da Guia; os cativos, para Senhora do Livramento; os cercados, para Senhora da Vitória. Dirão os pleiteantes que nasce para Senhora do Bom Despacho; os navegantes, para Senhora da Boa Viagem; os temerosos da sua fortuna, para Senhora do Bom Sucesso; os desconfiados da vida, para Senhora da Boa Morte; os pecadores todos, para Senhora da Graça; e todos os seus devotos, para Senhora da Glória. E se todas estas vozes se unirem em uma só voz, dirão que nasce para ser Maria e Mãe de Jesus”

Maria nasce para ser aquela que deu à luz um Filho, fruto do Espírito Santo, nasce para ser a incorrupta, Aquela que não tem mancha de pecado, Aquela que carregou no seu ventre Aquele que haveria de ser Conselheiro Admirável, Deus forte, Pai Eterno, Príncipe da paz, nasce para ser exemplo de todas as mães, sendo Ela a Mulher que no momento mais doloroso da sua vida permanece de pé junto à cruz e recebe a humanidade por seu Filho, a Mulher que carrega nos braços o seu Filho morto, nasce para entregar-nos seu Filho para salvação do mundo.

Para mim, Ela nasce para ser Senhora Do Pilar, que me fortifica nos momentos em que me sinto mais fraco, nasce para ser “Senhora do Sim”para que o seu exemplo torne o meu sim cada vez mais generoso.

E para ti? Para que nasce Maria?