No próximo dia 1 de julho a ilha das Flores vai receber a ordenação sacerdotal do diácono Jacob Vasconcelos, natural de Ponta Delgada, que decorrerá na igreja de Santa Cruz, às 15h00.

É a segunda ordenação de um filho da terra em menos de 10 anos, mas aquela que está a mobilizar mais gente.

“O relacionamento fácil, próximo e franco com todos, a afabilidade, a qualidade intelectual, a capacidade extraordinária, no discurso ou na escrita, com tradução das ideias de modo acessível a todos, tudo aliado a uma grandiosidade da voz, quer para a palavra quer para o canto, muito contribuirão para o sucesso do projecto que Deus lhe confiou” diz o colonista do Igreja Açores Renato Moura, florentino que conhece o diácono desde sempre, na sua crónica aqui no IA.

Jacob Vasconcelos tem 23 anos e está no Seminário desde os 15, altura em que entrou na Casa para completar o ensino secundário em Angra. Desde criança que foi estimulado na sua vocação.

“ do Jacob vem desde menino, foi alimentada e frutificou. Chega agora ao fim o trajecto formativo, que soube aproveitar da melhor forma e o deixou dotado; o do seminário, pois que como excelente aluno que foi, obviamente que cuidará da sua permanente formação”, prossegue Renato Moura.

Segundo o ouvidor, Pe. Rúben Sousa, toda a ilha está mobilizada.

“É uma imensa alegria e entusiasmo este acontecimento muito marcante para a vida da ouvidoria” refere o sacerdote recordando também “o conhecimento e a estima que todos nutrem pelo Jacob”.

A preparação desta festa, para além dos cânticos e dos aspectos litúrgicos, começa com o tríduo preparatório que se inicia na terça feira. Na sexta haverá uma vígilia de oração, organizada maioritariamente por jovens.

O coro, um dos aspectos valorizados em celebrações desta natureza, será composto por 90 vozes oriundas de todas as paróquias da ilha. Os ensaios, que já começaram, estão a ser dirigidos pelo reitor do Seminário Episcopal de Angra, Pe Hélder Miranda Alexandre.

“É um projecto muito vivo e interessante porque já está toda a gente em clima de festa” refere o reitor.

“De facto é um momento de ação de graças mas ao mesmo tempo um momento pastoral muito intenso em que procuramos também desenvolver uma pastoral vocacional” acrescenta o reitor para quem Jacob Vasconcelos (a par do diácono Nelson Pereira que será ordenado a 1 de novembro na Sé de Angra)é um jovem “preparado”.

“Além de serem rapazes muito bem preparados e com grandes capacidades intelectuais, já os vejo amadurecidos e como futuros colegas, são um incentivo porque a forma como vivem a vocação e a maneira amadurecida como reagem perante as coisas constituem  um incentivo para todos, e estou certo de que serão uma mais valia para a diocese” refere o Pe. Hélder Miranda Alexandre.

“São pessoas com muitas qualidades pessoais, intelectuais e humanas que podem enriquecer a diocese, que bem precisa”, salientou o reitor que não esconde que se trata de um momento “alto para o Seminário, mas também para a Diocese”.

A ilha das Flores tem sido um espaço privilegiado para o desenvolvimento de um modelo de pastoral in solidum. As 11 comunidades (10 paróquias e um curato) estão entregues a quatro sacerdotes presentes na ilha, sendo que um deles, o Pe. José Trigueiros, devido à idade, é o único que tem a cargo apenas uma comunidade. As restantes dez são assistidas pelos padres Rúben Sousa, Eurico Caetano e Pedro Aguiar e ainda pelo diácono permanente, Luís Alves.

A ordenação será presidida pelo bispo de Angra D. João Lavrador. A Missa Nova será celebrada na igreja de Ponta Delgada no domingo, dia 2.

In Igreja Açores