Faleceu no dia 20 de Março, no Hospital do Santo Espirito, em Angra do Heroísmo, Monsenhor José Soares Nunes.O sacerdote de 84 anos não resistiu a um AVC de que foi vítima na noite de terça feira.

O funeral celebra-se hoje, dia 21 de Março, na Sé Catedral pelas 15.00. O seu corpo está em câmara ardente na Capela do Seminário.

“É uma enorme tristeza e uma grande perda para o Seminário” afirmou o Pe. Hélder Miranda Alexandre ao Igreja Açores.

“Neste momento só me ocorrem palavras de grande reconhecimento e de homenagem a um homem que dedicou toda a sua vida sacerdotal a esta casa, que foi uma referência para todos nós quer ao nível da sabedoria quer ao nível do exemplo de vida”

“Destaco a sua vida de santidade que constitui para nós um estímulo. Estou muito perplexo com tudo isto”, referiu ainda o sacerdote dizendo que hoje é um dia de luto para o Seminário, justamente no dia em que arrancam as III Jornadas de Teologia.

Monsenhor José Nunes ensinava Teologia no Seminário desde 1964 sendo o professor que mais tempo esteve em funções na instituição, onde ainda residia.

Monsenhor José Soares Nunes, nasceu a 21 de dezembro de 1934, na freguesia dos Rosais, na ilha de São Jorge.Frequentou o Seminário menor, depois de ter completado a primária e depois o Seminário maior, onde fez a sua formação liceal, filosófica e teológica com vista ao sacerdócio, tendo completado os estudos ainda antes de ter idade canónica para ser ordenado. Foi, por isso, nomeado secretário pessoal do então bispo D. Manuel Afonso de Carvalho, cargo que ocupou entre 1957 e 1960. Foi então ordenado sacerdote na Capela da Natividade, no próprio Seminário, tendo celebrado a sua Missa Nova a 17 de janeiro de 1960 na sua igreja paroquial onde foi iniciado na fé cristã. Nesse mesmo ano seguiu para Roma onde estudo Sagrada Família na Pontificia Universidade Gregoriana.Em 1964 foi nomeado professor do Seminário Episcopal e por ele passou a formação de todo o clero diocesano desde então.

Diz quem com ele trabalhou que era de tal maneira rigoroso e exigente consigo próprio e com a missão do ensino que preparava com a mesma dedicação e empenho as aulas fossem para um aluno ou para uma turma inteira.

Entre as funções pastorais, conta-se o trabalho em São Gonçalo, em Angra tendo sido também administrador paroquial na paróquia do Posto Santo, Capelão do Lar Santa Maria Goretti e Capelão da Casa de São Francisco, das Irmãs Hospitaleiras da Imaculada Conceição.

Foi, ainda, durante 30 anos capelão civil do Regimento de Infantaria nº 17, depois Regimento de Guarnição nº 1, situados no Castelo de São João Baptista.Por Rescrito do Santo Padre, São João Paulo II, foi nomeado Monsenhor em 1990, com o grau de capelão do Santo Padre. Em 2006, um novo Rescrito do Santo padre fê-lo Prelado de honra de Sua Santidade, um grau mais elevado na categoria de Monsenhor.