Aquele vento purificava os corações da palha da carne. Aquele fogo consumia o fogo da velha concupiscência. Aquelas línguas faladas pelos que estavam repletos do Espírito Santo prefiguravam a futura Igreja, que haveria de estar entre as línguas de todos os povos.

Santo Agostinho

 

Maria é o caminho privilegiado através do qual acedemos à Terceira Pessoa da Santíssima Trindade. No Pentecostes, a Santíssima Virgem Maria recebeu o Espírito Santo com uma plenitude singular, porque o coração humano mais livre é o dela. O Senhor prometeu àqueles que O amam: viremos a ele e junto dele faremos morada(Jo 14,23). Esta promessa é cumprida em Maria, porque ela está mais preparada para ser o tabernáculo vivo do Filho de Deus e templo do Espírito Santo. Quando o Anjo saudou Maria: «Salve, cheia de graça, o Senhor está contigo!»(Lc 1,28), ela já estava envolta pelo Espírito Santo e cheia de Sua graça. Contudo, no Pentecostes o Espírito Santo desceu sobre Maria e encheu a sua alma de uma nova forma:

«O Espírito Santo virá sobre ti e o poder do Altíssimo te envolverá» (Lc 1,35). Remida dum modo mais sublime, em atenção aos méritos de seu Filho, e unida a Ele por um vínculo estreito e indissolúvel, foi enriquecida com a excelsa missão e dignidade de Mãe de Deus Filho; é, por isso, filha predileta do Pai e templo do Espírito Santo, e, por este insigne dom da graça, leva vantagem a todas as demais criaturas do céu e da terra.(Lumen Gentium, 53).

A descida do Espírito Santo no Pentecostes preparou Maria e os Apóstolos para as suas respetivas missões após a Ascensão. As línguas de fogo que apareceram no Cenáculo infundiram os seus corações e mentes com carismas e dons necessários para a sua missão vital de evangelizar o mundo: adorando, pregando, ensinando, curando, administrando, servindo e unificando o povo de Deus.

Cristo não enviou os Apóstolos logo após a sua Ascensão. Ele conduziu-os ao Cenáculo, onde tinha instituído dois sacramentos vitais para o nascimento da Igreja: o sacramento do Seu Corpo e Sangue – a Eucaristia – e o sacramento da Ordem – o Sacerdócio. Cristo enviou-os ao Cenáculo para estarem perto de Maria, que os prepararia para receber e responder ao Espírito Santo de uma forma totalmente nova, porque, desde a sua Imaculada Conceição, já era plena morada do Espírito.

 

João Sousa

1º Ano