Aquele que morre e renasce….

Muitas vezes agimos conforme o nosso ego e queremos ter destaque no meio da sociedade; atualmente, nós somos vencidos pela morte do materialismo, e só queremos ter e mais ter….

É urgente pararmos, para pensar e refletir. Como cristãos que somos, precisamos de nos despojar de muitos luxos e honrarias. Estamos no tempo favorável para o fazermos; neste tempo da Quaresma façamos STOP na nossa vida, e deixemo-nos morrer para que no grande Domingo, o dia do Sol, possamos renascer como Homens novos.

Pára um momento, olha para aquele que nasceu numas palhas e morreu pregado a um madeiro, o Senhor Jesus. Ousamos dizer que somos cristãos? Quem vive num permanente paganismo, quem vive agarrado às coisas mundanas, quem só quer honras e luxos, quem só quer receber e ter e não quer abdicar… paremos e pensemos.

Hoje, é necessário despojarmo-nos deste lixo e começarmos a dar um verdadeiro testemunho de Cristo. Vivemos constantemente num mundo vencido pelo materialismo e que só respira materialismo; é urgente mudar e termos um mundo disposto a olhar para o outro da mesma forma que nós olhamos para nós próprios. Precisamos de um mundo disposto a viver, mas para isso é necessário que nos despojemos, para triunfarmos sobre este materialismo asfixiante. Quem está agarrado às honrarias e aos luxos vive e permanece na morte. Mas que cristãos somos nós? Permanecemos na morte ou passamos pela morte para celebrar a vida, vivendo como discípulos do Ressuscitado?

É necessário libertarmo-nos deste mundo sujo e procurarmos a vida; mas para isso precisamos de morrer, deixando para trás o nosso Homem velho. Depois, permaneçamos na luz que é Cristo, como Homens novos.

André Furtado

1º Ano