Era uma vez…

Hoje falaram-me acerca do Deus-Trino. Não entendi. O que é?
– Pensa numa árvore com três ramos. Pensa na mais bonita que já viste!

Fácil. Eu tenho uma no meu jardim! E, por acaso, tem três raminhos!
– Fantástico! Deus é como a árvore que tu admiras no teu jardim! A cada um dos três
ramos, dá-lhes os nomes de Pai, Filho e Espírito Santo. Se bem observares, vês que cada
ramo é independente do outro e cresce de maneira diferente, mas são todos feitos da
mesma substância, a madeira! Todos são ramos de igual modo e cada ramo possui a
mesma importância, embora tenham direções diferentes! A seu tempo, cada ramo dará
outros raminhos, até a árvore dar flor ou frutos! Pensa nestes frutos como dons e
carismas advindos de cada ramo! Se observares bem, atentamente, quero dizer, verás
que cada raminho é sempre diferente do outro! Todos são especiais e particulares!

Por que razão os ramos estão ligados a um tronco?
– Se bem observares e bem pensares, uma árvore só é árvore se tiver tronco, ramos e
folhas! Os três ramos estão interligados entre si, no tronco. Como sabes, se olhares para
o tronco, não consegues distinguir os três ramos, mas sabes que eles estão lá, porque os
vês quando cada um sai do tronco. Portanto, podemos chamar Deus a esse tronco. O
tronco é só um, mas sabemos que é constituído por três ramos, aqueles a que chamamos
de Pai, Filho e Espírito Santo, lembras-te?

Que fixe! Um tronco com três ramos é o mesmo que Deus com três pessoas!
Mas olha, porque têm as árvores raízes?– À medida que as árvores crescem, necessitam que tenham raízes para se segurar e
proteger das tempestades! Sabes que tu é que és o responsável por estas raízes? Sim!
Quanto mais regares a tua árvore, mais ela crescerá e criará fortes raízes. Quanto mais
amor lhe deres, mais forte se tornará!

Sim! Mas por que razão as árvores perdem as folhas e depois voltam a ganhá-las?
– Se bem observares, verás que é necessário a árvore desfazer-se das folhas que
secaram! Assim também és tu, sabias?

Sim! Que fixe! Mas olha, como posso explicar tudo isto a meu irmão mais pequenito?
– Dá-lhe uma semente de árvore, para que ele também cuide de uma. A seu tempo, a
árvore irá crescer, e ele irá perceber tudo isto! Tal como tu!

Pedro Carvalho

4º ano