O Seminário de Angra vai ser o responsável pela concepção e produção de todos os materiais que irão ser distribuídos a nível das diferentes dioceses na Semana Nacional dos Seminários, que decorre em novembro. A instituição vai trabalhar com a Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios e já tem em mente vários materiais desde os habituais cartazes, subsídios de oração e catequeses mas também uma música para ser cantada nos encontros vocacionais.

“É uma responsabilidade e um incentivo para continuarmos o nosso trabalho” disse ao Sítio Igreja Açores o Reitor do Seminário, Pe Hélder Miranda Alexandre que vê este “desafio” como o “reconhecimento” da “experiência” desta casa de formação do clero nos Açores.

“Temos uma experiência única que resulta da geografia que nos enriquece e melhora a formação dos nossos alunos. As suas consecutivas saídas para o terreno dá-nos uma experiência de ação que outros não terão e julgo que isso também pesou nesta decisão que é para nós de uma enorme responsabilidade”, acrescentou o sacerdote.

A questão do “discernimento vocacional” vai ser a trave mestra que servirá de matriz a toda a ação do Seminário de Angra, que inicia o seu ano letivo no próximo dia 18 de setembro

“Esta missão que temos de preparar, em conjunto com a Comissão Episcopal, – a Semana Nacional dos Seminários- juntamente com a segunda edição das Nossas Jornadas Teológicas, como o grande momento de reflexão cultural da diocese, constituem desafios interessantes que nos vão dar trabalho mas que abraçamos com muito ânimo”, disse ainda.

Segundo o reitor,  quer o Papa quer o novo presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Seminários, D. António Azevedo, bispo auxiliar do Porto, entendem que a questão vocacional deve ser “muito relevante”, sobretudo num ano em que a igreja prepara o Sínodo dos Bispos 2018, centrado nos jovens e na fé.

O reitor do Seminário evoca a questão do discernimento vocacional como uma das “dimensões mais profundas” de cada pessoa e, por isso, salienta “vamos trabalhar esta questão muito a fundo no Seminário”.

“Tem sido sempre uma preocupação mas este ano vamos reforça-la com um acompanhamento diferente dos nossos seminaristas, “mais personalizado, mais centrado no acompanhamento espiritual, sem descurar naturalmente as componentes pedagógica e académica”, disse.

“Através de um acompanhamento mais personalizado e mais próximo também conseguiremos perceber melhor quais as verdadeiras intenções dos jovens seminaristas e de que forma os poderemos orientar melhor” conclui a este propósito o Pe. Hélder Miranda Alexandre.

Este ano entrarão três novos alunos “pelo menos”, garante o Reitor-, naturais de São Miguel, de São Jorge e da Terceira-. Dois entram diretamente para o ano propedêutico e um integrará o ensino regular, para completar o 12º ano. Ao todo serão 20 os seminaristas, perspetivando-se uma ordenação sacerdotal no final do ano pastoral. O único aluno do 6º ano- Nuno Fidalgo- é natural das Furnas, ilha de São Miguel e será ordenado diácono a 8 de Dezembro, juntamente com mais dois diáconos permanentes, ambos da Terceira.

O Seminário contará ainda com um docente novo, leigo, doutorado em História e docente da Universidade dos Açores que irá leccionar no segundo semestre a disciplina de História da Igreja Contemporânea. A disciplina de História da Igreja Moderna voltará a ser lecionada pelo Cónego Adriano Borges, atual reitor do Santuário do Senhor Santo Cristo dos Milagres. Também deverão ser retomados os cursos intensivos nos vários domínios da pastoral.

“Vamos procurar dar continuidade a um trabalho que tem vindo a ser desenvolvido e que procuramos, através da experiência, ir melhorando todos os anos” refere o Pe Hélder Miranda Alexandre.

“É um trabalho discreto, de bastidores, de que poucos darão conta mas que nos anima sobretudo quando olhamos para outras dioceses do interior e vemos as dificuldades por que passam”, conclui.
O reitor e o vice-reitor do Seminário Episcopal de Angra participam no Encontro Nacional de Formadores dos seminários diocesanos portugueses, que está a decorrer no Porto até ao final desta semana, contando com a presença de cerca de 60 participantes

In Igreja Açores