Semana dos Seminários é ocasião “privilegiada” para valorizar o papel formativo do Seminário, diz presidente da Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios

A Igreja vai promover entre 12 e 19 de novembro a Semana dos Seminários que este ano tem como lema “Fazei o que Ele vos disser”, frase proferida por Maria no episódio das bodas de Caná.

Os materiais que servirão de suporte a estas celebrações a nível nacional- Caderno celebrativo esquemas Catequese Infância e Catequese Adolescência, EMRC, reflexões, músicas, orações, pagela e cartaz- foram desenvolvidos pela primeira vez pelo Seminário Episcopal de Angra em estreita colaboração com a Comissão Episcopal das Vocações e Ministérios, presidida por D. António Augusto Azevedo, bispo auxiliar do Porto.

Para o prelado, esta semana é uma “ocasião privilegiada” para que os cristãos tomem consciência da “importância do seminário como lugar indispensável para a formação dos futuros pastores da Igreja”, mas também façam uma reflexão sobre a natureza da formação que é desenvolvida nos primeiros anos do Seminário e da verdadeira aposta numa pastoral vocacional que desperte novas vocações sacerdotais e procure um maior sentido de inter-ajuda entre os vários seminários.

O presidente da Comissão Episcopal, na mensagem dirigida a toda a igreja, lembra que hoje os seminários representam “um sinal da esperança para a Igreja e para o mundo porque aqueles que neles se formam em ordem ao ministério sacerdotal serão expressão da presença de Jesus Cristo, o esposo sempre fiel que também hoje quer encher de misericórdia e alegria a humanidade que não desistiu de amar”.

E deixa uma certeza a toda a comunidade: “O Seminário é tempo de estar com Jesus e de aprender com Ele a viver no meio das realidades do mundo; é tempo para exercitar a escuta e aprofundar o discernimento acerca da vontade de Deus; é tempo de cultivar um coração dócil, livre e generoso para o serviço de Deus e dos irmãos; é tempo para descobrir o estilo mariano da evangelização que valoriza a proximidade, a ternura e o afeto”.

A mensagem do bispo responsável pela pastoral das vocações e Ministérios, ao nível da Conferência Episcopal portuguesa, deixou ainda um apelo para que os seminários “sejam comunidades onde se formam verdadeiros discípulos missionários e contribuam para que a Igreja se torne uma casa para muitos, uma mãe para todos os povos, e torne possível o nascimento de um mundo novo”.

In Igreja Açores