IV JORNADAS DO SEMINÁRIO DE ANGRA

IV JORNADAS DO SEMINÁRIO DE ANGRA

ÁTRIO DOS GENTIOS

ATEÍSMO E FÉ: DIÁLOGO E PROCURA

A pergunta pelo ateísmo e pelas razões da fé cristã, pela descrença ou pela indiferença, deve recuperar a sua seriedade. Que acontece se a descrença, com aparente naturalidade, determina a vida?

No quotidiano persistem as respostas silenciadas, os olhares confiantes, mas também os preconceitos e as tensões culturais. A problemática é intensa quando atinge os limites da existência humana. Por isso, estas Jornadas procuram refletir acerca do diálogo corajoso e autêntico com o diferente, mas também sobre a procura intensa dentro da própria personalidade, que se adentra no mistério.

Será que o risco de um diálogo verdadeiro permite soletrar novamente Deus a partir de uma fé amadurecida? [continuar a ler]

Ordenações Diaconais

Ordenações Diaconais

Bispo de Angra quer novos diáconos integrados na missão da Igreja e no apoio aos mais excluídos

Diocese de Angra viveu esta tarde a ordenação de sete novos diáconos- seis diocesanos e um religioso carmelita- e a instituição de três leitores

O bispo de Angra, D. João Lavrador, desafiou, na sua homilia, esta tarde os sete novos diáconos ordenados- seis alunos do Seminário Episcopal de Angra e um religioso da Ordem do Carmo- a serem, para a comunidade cristã “motivo de alegria” e anunciadores de “uma nova esperança”.

“Conto convosco e com o vosso ministério, caros jovens, vós podeis dar à Igreja a frescura e os sonhos da vossa juventude, o entusiasmo e a generosidade da vossa entrega, o testemunho e o desafio do vosso serviço no amor aos irmãos mais excluídos da nossa sociedade”.

Na homilia da missa de ordenação, celebrada esta tarde na Sé de Angra, o prelado diocesano lembrou que estas ordenações são uma “esperança vivida e experienciada” para toda a Igreja.

“Vós jovens, na vossa entrega total ao serviço de Deus e da sua Igreja, sois para a comunidade cristã e para o mundo motivo de uma alegria e de uma esperança que vai para

[continuar a ler]
Bispo de Angra ordena sete diáconos na Catedral diocesana

Bispo de Angra ordena sete diáconos na Catedral diocesana

A Diocese de Angra vai celebrar a ordenação diaconal de seis seminaristas e de um frade carmelita descalço, de origem açoriana, no próximo dia 1 de dezembro às 18h00.

É a primeira vez desde o ano jubilar de 2000 que a Catedral recebe um número tão elevado de ordenações diaconais em simultâneo. Na altura foram ordenados 10 diáconos, dois deles irmãos gémeos.

Os seis seminaristas são alunos do 6º ano do Seminário Episcopal de Angra e são todos da ilha de São Miguel:  dois da ouvidoria de Ponta Delgada- Igor Oliveira (São Roque) e Aurélio Sousa (Sete Cidades)-, dois da ouvidoria das Capelas- Pedro Carvalho (Santa Bárbara) e João farias (Santo António)-, um da ouvidoria da Povoação- Sandro Costa (Furnas)- e outro da Ribeira Grande, Nuno Pacheco de Sousa (Ribeirinha).

Na celebração, que será presidida pelo bispo de Angra, será ainda ordenado diácono Frei Renato da Cruz. O carmelita descalço que professou solenemente no passado dia 14 de dezembro, no Convento Stella Maris , no Porto, é natural da Vila Nova, na Ilha Terceira, onde nasceu a 3 de maio de 1992.
O seu

[continuar a ler]
Bispo de Angra pede aos diocesanos que valorizem o Seminário como escola de Evangelização

Bispo de Angra pede aos diocesanos que valorizem o Seminário como escola de Evangelização

O bispo de Angra acaba de dirigir uma mensagem a toda a diocese no âmbito da Semana dos Seminários, que decorre entre 10 e 17 de novembro, e deixa um duplo desafio: que o Seminário seja um exemplo de vida em comunhão e que a sociedade açoriana se co-responsabilize no apoio à instituição.

Numa Mensagem para a Semana dos Seminários, dirigida a toda a diocese, D. João Lavrador afirma que esta semana “serve para despertar todos os diocesanos para a sua responsabilidade na vida do Seminário Maior”. E concretiza: “Desde logo, no despertar vocacional, criando uma cultura vocacional onde Jesus de Nazaré tenha possibilidade de dirigir o Seu apelo aos jovens, mas também acarinhando o nosso Seminário Maior, oferecendo o estimulo necessário para que toda a comunidade educativa possa exercer bem a sua missão, mas também pela oração e pelo contributo económico, proporcionar os meios para que não faltem os recursos exigidos para a formação dos futuros sacerdotes”.

[continuar a ler]
Seminário de Angra abre novo ano letivo com mais quatro alunos

Seminário de Angra abre novo ano letivo com mais quatro alunos

Segunda-feira o Seminário abre portas; as aulas começam no dia 18

O Seminário Episcopal de Angra vai iniciar um novo ano letivo com mais quatro alunos, dois de São Miguel, um da Terceira e outro de São Jorge. O jovem do Topo, na ilha de São Jorge, vai frequentar o ensino secundário regular e iniciar o seu discernimento numa espécie de pré-seminário mas já integrado na comunidade educativa, que passa assim a ser composta por 24 seminaristas, para além da equipa formadora que se mantém.

São Miguel continuará a ser a ilha mais representada na Casa; mas agora existem também seminaristas das ilhas das Flores, do Pico, do Faial, da Terceira e de São Jorge

[continuar a ler]
«Fui Eu que vos escolhi e destinei,  para que vades e deis fruto e o vosso fruto permaneça» (Jo.15, 16)

«Fui Eu que vos escolhi e destinei, para que vades e deis fruto e o vosso fruto permaneça» (Jo.15, 16)

Nota Pastoral a propósito da Ordenação de Presbitero do Diácono Fábio

No próximo dia 30 de Junho, a diocese receberá em alegria e em acção de graças a ordenação presbiteral do Diácono Fábio, natural da Ribeira Grande.

É verdadeiramente motivo de alegria vivida por todo o Povo de Deus. Um sacerdote é um dos maiores dons de Deus à Sua Igreja e, por isso, deve despertar sentimentos de alegria.

Mas, precisamente, porque é um dom que a Igreja diocesana recebe da bondade e da ternura de Deus, merece da parte de todos os baptizados uma actitude de Acção de Graças a Jesus Cristo que chama, que convida à comunhão com Ele e que envia para servir o Povo de Deus.

Na alegria e em Acção de Graças coloquemo-nos em atitude de oração, contemplação e de conversão pessoal e comunitária de modo que os gestos de amor de Deus se traduzam em convite para uma comunhão mais perfeita com Jesus Cristo e com os irmãos e na decisão firme de uma participação mais activa e consciente na comunidade cristã e na missão evangélica no meio do mundo. [continuar a ler]