A NOSSA ROSA

A NOSSA ROSA

Recordo com carinho de, há uns anos atrás, era eu “pequeno”, oferecerem-me um livro intitulado O Principezinho de Antoine de Saint-Exupéry. Um livro pequenino, com relativamente poucas páginas, acompanhado da seguinte dedicatória: “E se um livro é um bom amigo, este é um amigo que cresce com a gente …”. Mal sabia eu a grande lição que aquele simples livro me trazia, escondida nas suas páginas.

Passados alguns anos, porque só agora falo dele? Porque realmente ele cresceu comigo. Cresceu comigo e acompanha-me. Cresceu comigo e fez-me descobrir a minha rosa. A rosa é o que de mais importante o Principezinho tem no seu planeta, mas basta-lhe. E basta-lhe porquê? Porque foi o tempo que ele dedicou à rosa que a tornou tão importante. Depois de andar por tantos planetas, de conhecer tantas e tantas personagens que fizeram parte do seu itinerário, ele volta ao seu planeta e basta-lhe a rosa, a sua rosa. [continuar a ler]

(Nem) Todos os rios nascem nas nuvens

(Nem) Todos os rios nascem nas nuvens

Quando as emoções caem sob a forma de chuva, que rios é que nascem? Uma pequena gota de chuva, dançando em desfiladeiro abaixo, encontra outra pequena gota de chuva. De mãos dadas, formam apenas uma: morrem para que haja algo maior. Só um ouvido atento, um coração que, mais do que ouvir, sabe escutar, consegue sentir as vibrações cintilantes e harmónicas das inúmeras gotas de água que escorrem das nuvens e que trazem consigo uma mensagem de esperança e de renovação de todas as coisas. Um coração que sabe escutar, é capaz de perceber que a vida brota de pequenas coisas: de pequenas gotas que se descobrem, num propósito único, desfiladeiro abaixo, formando cada vez mais e maior corrente. [continuar a ler]

Coro do Seminário faz Concerto de Reis na Câmara de Angra

Coro do Seminário faz Concerto de Reis na Câmara de Angra

Iniciativa é aberta ao público em geral

O Salão Nobre da Câmara Municipal de Angra recebe no próximo dia 6 o Coro do Seminário Episcopal de Angra para um Concerto de Reis.

A iniciativa aberta ao público tem inicio às 21h00.

O Coro do Seminário, composto por 22 vozes e regido pelo Reitor, Pe. Hélder Miranda Alexandre, irá interpretar um repertório composto por peças que habitualmente se cantam nas celebrações litúrgicas diárias

[continuar a ler]
Juventude, formação e reorganização territorial da diocese marcam ano de 2018 na diocese de Angra

Juventude, formação e reorganização territorial da diocese marcam ano de 2018 na diocese de Angra

Bispo realizou visitas pastorais a quatro ilhas

O ano que agora termina foi marcado pelas decisões do Conselho Presbiteral e ratificadas depois pelo Conselho Pastoral Diocesano sobre a necessidade de formação do Povo de Deus na diocese de Angra, partilhando-a entre leigos e presbíteros. A criação da Escola de Formação Cristã de Ouvidoria e a reativação do Instituto Católico de Cultura, no ano em que cumpre o 25º aniversário, foram neste contexto os dois principais instrumentos definidos ao nível diocesano para implementar esta formação, verificando-se já muitas iniciativas em praticamente todas as ouvidorias ao nível da formação. Recorde-se que para isto contribuiu a ação da recém criada Vigararia Episcopal da Formação que criou uma série de subsídios pastorais seja para leigos, centrados na constituição conciliar Lumen Gentium seja para o clero, desenhados a partir da nova Ratio Fundamentallis, que foram distribuídos pelas 16 ouvidorias e que servem agora para debates, conferências, assembleias de leigos ou simples encontros formativos.

[continuar a ler]
A NOSSA (IN)PREPARAÇÃO DE GERAR

A NOSSA (IN)PREPARAÇÃO DE GERAR

«Fiz de mim o que não soube»

É talvez um inusitado e arriscado começo para tentar falar sobre vocação e natividade. Expostas estas duas premissas que nos parecem tão absortamente equidistantes por relação à citação roubada a Álvaro de Campos na Tabacaria de Pessoa, parece-me feliz, se partindo dela pudermos falar do humano exemplo de Maria perante tão sublime epifania, anúncio, que nos faz exaltar nesta época do ano.
A vocação seja talvez a capacidade de acolhermos na nossa totalidade aquilo não sabemos. Uma forma de recriação passiva, quanto ativa. Não é algo imposto ou que nos caia em cima como um fado. Seja talvez sugestão de uma fania que quer alterar o percurso quotidiano dos nossos dias, da nossa vida, como aconteceu com Maria de quem Jesus haveria de ser dado à luz do nosso olhar, da nossa fé, da nossa contemplação. [continuar a ler]

Coros da ilha Terceira receberam formação em música sacra e litúrgica

Coros da ilha Terceira receberam formação em música sacra e litúrgica

Pe. António Cartageno foi o convidado do primeiro ciclo de Tertúlias promovido pela Academia São Tomás de Aquino

O Padre António Cartageno foi o primeiro convidado pela Academia de São Tomás de Aquino, para o primeiro ciclo de tertúlia sobre música sacra e litúrgica, que se realizou no fim de semana passado no Seminário Episcopal de Angra, sede da Academia.

“A iniciativa superou todas as expectativas porque a adesão foi muito grande” referiu ao sítio Igreja Açores o seminarista Pedro Carvalho, presidente da Academia de São Tomás de Aquino. [continuar a ler]