Que silêncio tenho escutado?

Que silêncio tenho escutado?

Caminhar e fazer caminhada é tarefa de cada um de nós. Todos percorremos o caminho da vida em diversas etapas, não é novidade. No meu caso, estou a aproximar-me a passos largos do fim de uma etapa e dou por mim a pensar que nem sempre tive a ousadia, ou talvez até a humildade, de parar para fazer silêncio, para ouvir as palavras que ele tem para me dizer. A verdade é que vivemos embrenhados em tantos barulhos, tantas distracções, tantas coisas que nos fazem desviar a atenção do essencial e isso faz com que não tenhamos tempo para olhar para dentro do nosso coração. A par disso é verdade que também não queremos fazer silêncio porque sabemos que através dele vamo-nos encontrar connosco mesmos e isso exige sempre mudança, esforço, sacrifício… Sacrifício, palavra tão cara ao Homem do século XXI. [continuar a ler]

O Desafio da Santidade

O Desafio da Santidade

Nos dias que correm onde diariamente surgem notícias de mártires cristãos em algumas regiões deste mundo, a que nós chamamos “moderno”, surge-nos a indagação sobre o que é a santidade ou como vive-la. No entanto, parece que a modernidade é um impedimento à santidade, dado que esta está apenas aparentemente reservada àqueles que hoje derramam o seu sangue pelo nome de Cristo. [continuar a ler]

À Virgem Santa Maria

À Virgem Santa Maria

O povo português mantém uma forte ligação com a Virgem Maria. A chegada a Cristo dá-se muitas vezes pela mediação de Maria, uma permanente busca do Filho através da Mãe.

Analisando a devoção do povo português, vemos marcas constantes da presença de uma imagem feminina quase divina. O ser humano precisa, todos os dias, de uma figura feminina, de uma imagem materna. Como uma mãe que protege os seus filhos, assim Maria é vista como proteção e refúgio em todos os momentos da vida de um cristão. [continuar a ler]

Igreja, mãe da Cultura…Será?

Igreja, mãe da Cultura…Será?

A religião, só por si, é uma grande expressão de cultura a vários níveis. Dela brotaram as mais variadas fontes de cultura, através da arte sacra, da música, do ensino e demais vertentes fundadas ou intervencionadas pela Igreja.

De facto, ao longo da sua história, a Igreja teve muitas páginas negras e das quais não se deve orgulhar, no entanto, foi uma grande impulsionadora da evolução intelectual da humanidade. Se olharmos, por exemplo, para a história da filosofia, o ramo que estuda o pensamento humano, na História, concluímos que muitos dos grandes nomes da corrente filosófica eram cristãos, como por exemplo, São Tomás de Aquino e Santo Agostinho… [continuar a ler]

Porquê eu?

Porquê eu?

Ao longo da nossa caminhada, somos experimentados e, muitas vezes, colocados à prova. Na maioria das experiências, nós colocamos sempre a mesma questão: “Porquê eu e não outro?”.

Tudo se torna mais fácil quando deixamos de ser pertinazes e nos deixamos ir na barca. É tempo de acolher o que Ele nos oferece, quer as coisas que nos deixam com um sorriso nos nossos rostos, como também aquelas em que falhamos e guardamos no nosso mundo. Muitas vezes, quando colocamos a questão “Porquê eu e não outro?”, é porque não escutámos, mas, simplesmente, ouvimos. [continuar a ler]