Formação humana

Formação humana

A formação humana, fundamento de toda a formação sacerdotal

43. “Sem uma oportuna formação humana, toda a formação sacerdotal ficaria privada do seu necessário fundamento”. Esta afirmação dos Padres sinodais exprime não apenas um dado, quotidianamente sugerido pela razão e confirmado pela experiência, mas também uma exigência que encontra a sua motivação mais profunda e específica na própria natureza do presbítero e do seu ministério. Com efeito, chamado a ser “imagem viva de Jesus Cristo Cabeça e Pastor da Igreja, ele deve procurar reflectir em si mesmo, na medida do possível, aquela perfeição humana que resplandece no Filho de Deus feito homem e que transparece com particular eficácia nas suas atitudes com os outros, tal como os evangelistas as apresentam. O ministério do sacerdote é, sim, o de anunciar a Palavra, de celebrar os sacramento, conduzir na caridade a comunidade cristã, “em nome e na pessoa de Cristo”, mas isto, dirigindo-se sempre a homens concretos: “todo o sumo sacerdote, tomado de entre os homens, é constituído em favor dos homens nas coisas que dizem respeito a Deus” (Heb 5,1). Por isso mesmo, a formação humana dos padres revela a sua particular importância relativamente aos destinatários da sua missão: precisamente [continuar a ler]

Formação Pastoral

Formação Pastoral

A formação pastoral: comungar da caridade de Cristo Bom Pastor

57. Toda a formação dos candidatos ao sacerdócio é destinada a dispô-los de modo particular para comungar da caridade de Cristo, Bom Pastor. Portanto, nos seus diversos aspectos, esta formação deve ter um carácter essencialmente pastoral. Afirma-o claramente o decreto conciliar Optatam totius, relativamente aos seminários maiores: “a educação dos alunos deve tender para o objectivo de formar verdadeiros pastores de almas segundo o exemplo de Nosso Senhor Jesus Cristo mestre, sacerdote e pastor. Por isso os aqueles sejam preparados: para o ministério da Palavra, para que a Palavra de Deus revelada seja por eles cada vez melhor entendida, apropriem-se dela pela meditação, e saibam comunicá-la por palavras e com a vida; para o ministério do culto e da santificação, para que pregando e celebrando as acções litúrgicas saibam exercitar a obra da salvação por meio do sacrifício eucarístico e dos sacramentos; para o ministério de pastores, para que saibam apresentar aos homens Cristo que ‘não veio para ser servido, mas para servir e dar a vida pela redenção de muitos’ (Mc 10, 45; cf. Jo 13, 12-17) e para ganhar a muitos, fazendo-se servo de todos (cf. 1 Cor [continuar a ler]

Programa curricular

PROGRAMA CURRICULAR

O Seminário Episcopal de Angra segue o curriculum em uso na Universidade Católica cujo conteúdo corresponde ao Mestrado Integrado em Teologia
I – Área de Filosofia

História da Filosofia Antiga
1. A génese no âmbito da Filosofia Antiga. 2. Consciência mítica, mito e razão. 3. Consciência progressiva da reflexão filosófica nos Pré-Socráticos. 4. A descoberta antropológica e metodológica: Sócrates e os Sofistas. 5. Platão: a experiência de um saber universal. 6. Aristóteles: a Filosofia como saber das causas primeiras do ser enquanto ser. 7. O devir da Filosofia no Helenismo. O Neoplatonismo.

História da Filosofia Medieval
1. A questão da filosofia medieval. 2. O encontro do pensamento cristão medieval com a filosofia pagã greco-romana. 3. Neoplatonismo e cristianismo. 4. Filosofia e Teologia. 5. Coordenadas da especulação patrística: Santo Agostinho. 6. Rumo à escolástica: Santo Anselmo. 7. A construção filosófica escolástica. 8. Judeus, árabes e cristãos e o aristotelismo. 9. As sínteses representativas: S. Boaventura, S. Tomás de Aquino e João Duns Escoto. 10. Entre a época medieval e a idade moderna: o século XIV e Guilherme de Ockham.

História da Filosofia Moderna
1. A compreensão da modernidade. 2. A Renascença. Problemáticas antecipadoras da modernidade. 3. Os sistemas clássicos [continuar a ler]

Formação Espiritual

Formação Espiritual

Seminaristas em retiro anual

Inspirados no Ano Santo da Misericórdia, 14 seminaristas do Seminário Episcopal de Angra realizaram o seu retiro da Quaresma, entre os dias 10 e 14 de Fevereiro de 2016, na casa da irmandade do Livramento, em Porto Martins, na ilha Terceira.

O retiro foi orientado pelo pároco das Lajes, Pe Emanuel Valadão.

Este retiro anual, não sendo o único, é um dos mais longos e constitui um dos momentos altos da formação espiritual dos seminaristas que desta feita e depois do período de exames, em que foram avaliados na sua componente académica, podem agora concentrar-se na formação e crescimento espirituais.

O discipulado em S. Marcos

“O discipulado no Evangelho de Marcos”, foi o tema escolhido para o retiro dos seminaristas (exluídos os diáconos) durante a Quaresma deste ano.
Desde o dia 18 de Fevereiro até ao dia 22 de Fevereiro, na Casa do Porto Martins, pertencente à Irmandade do Livramento, são orientados pelo P. João Paulo Quelhas Domingues, reitor do Seminário de Beja, formado em Teologia Bíblica e Mariologia, e que prepara a sua tese de doutoramento dedicada à aprovação oficial do culto de Nossa Senhora de Fátima.
O retiro anual constitui um dos momentos altos
[continuar a ler]
Vicentinos

Vicentinos

Conferência Vicentina de São Tomás de Aquino tem novo presidente

nuno_pacheco_de_sousa_0_dr_ia_600-400O seminarista Nuno Pacheco de Sousa foi eleito este sábado, dia 21 de Maio de 2016.
O seminarista, colaborador do Sítio Igreja Açores, Nuno Pacheco de Sousa foi eleito este sábado novo presidente da Conferência Vicentina de São Tomás de Aquino, a única conferência da diocese de Angra composta apenas por jovens rapazes.
Nuno Pacheco de Sousa é natural de São Miguel e frequenta o segundo ano do sexénio (designação do período de estudos e formação do Seminário). Substitui Jacob Vasconcelos que liderava este grupo da pastoral social do Seminário desde 2013.
A eleição decorreu este sábado de manhã no Seminário, na presença de todos os confrades e do assistente espiritual do movimento, Pe. José Júlio Rocha, informa uma nota enviada ao Sítio Igreja Açores.
De acordo com as regras Nuno Pacheco de Sousa tem agora 15 dias para escolher a mesa que com ele formará a direcção da conferência.
Com sede no Seminário Episcopal de Angra, a Conferência tem 61 anos e é particularmente ativa no contexto das conferências da ilha Terceira, organizando anualmente várias actividades entre elas uma sessão formativa para a qual são convidados todos os vicentinos

[continuar a ler]