Neste primeiro ano, após a sua morte

Neste primeiro ano, após a sua morte

Neste primeiro dia da Primavera, perfaz um ano do falecimento do monsenhor José Soares Nunes que, durante 60 anos, foi professor do Seminário Episcopal de Angra.

Aos 84 anos, o padre José Nunes partiu para o Pai e neste primeiro ano, após a sua morte, apenas ficou a ausência de uma pessoa que, durante anos se dedicou inteiramente à Igreja, essencialmente, na formação e acompanhamento de jovens vocacionados ao sacerdócio.

A minha turma foi a primeira a não ter o privilégio de o ter como professor, visto que, no ano lectivo em que iniciamos a Teologia, ele deixou de leccionar. Contudo, tivemos a felicidade de alguns os momentos de convívio, de diálogo, de troca de olhares, que foram também outras formas de ele [nos] ensinar. E nisto, ele era e é exímio: chegava sem alarmes, presente sem dar das vistas, falar sem se sobrepor, ir embora quando achava que tinha que ir. [continuar a ler]